Até o fim do ano de 2019 haviam cerca de 38 milhões de pessoas vivendo com o vírus da Imuno deficiência humana (HIV), havendo grandes diferenças na prevalência a depender do país. HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) é o vírus causador da aids, que ataca células específicas do sistema imunológico (os linfócitos T-CD4+), responsáveis por defender o organismo contra doenças. 

O Brasil tem apresentado uma crescente contaminação pelo vírus, o que levou o país inclusive a lançar uma campanha para tentar maior controle, principalmente entre os homens, que são a população mais acometida.

Os pacientes portadores de HIV podem realizar controle medicamentoso a base de Terapia Anti Retroviral (TARV) com o infectologista que o acompanhe e ter assim a assistência e tratamento de forma adequada a fim de não desenvolver a sindrome associada a pessoas que são portadoras de HIV e não realizam o tratamento adequado. A AIDS é o a manifestação da doença, normalmente vista em pessoas não aderentes ao tratamento.

Existem peculiaridades odontológicas em pacientes com HIV. Estes pacientes podem apresentar uma maior prevalência de algumas doenças bucais do que pacientes sem HIV, porém são doenças que devem ser acompanhadas e controladas por dentistas habituados.

Normalmente as doenças bucais estão intimamente relacionadas com a AIDS. Neste caso, as pessoas portadoras da AIDS apresentam o maior chance de diversas doenças bucais, entre elas:  candidiase, leucoplasia pilosa, alguns tipos de câncer, entre outros, que tem relação com a imunidade atual do paciente.

De qualquer forma, estes casos devem ter abordagem e acompanhamento multidisciplinar por profissionais qualificados. 

Ana Laura P. Ranieri Cunha
Cirurgiã-dentista/ Hospital das Clinicas FMRP
DTM e Dor Orofacial
Odontologia do Sono
Ortodontia e Invisalign doctor