Iniciamos este próximo assunto ressaltando a importância da abordagem interdisciplinar destes pacientes, que nunca devem ser tratados por um único profissional uma vez que a uma gama de tratamentos interdisciplinares que podem favorecer o resultado e tratamento do paciente.

Normalmente o otorrinolaringologista ou médico do sono é o primeiro profissional a ser consultado quando se procura tratamento para estes, e em alguns casos  é indicada a cirurgia. Ao contrário do que se pensa a cirurgia não é o “último recurso” do tratamento desses pacientes, e sim o melhor recurso quando se apresenta uma anatomia favorável para uma resposta ao tratamento. Sabe se atualmente que não é uma grande parcela dos pacientes que se beneficia da cirurgia, mas quando bem avaliada indicada por um profissional que atue e conheça a área, ela tem grandes resultados e chances de sucesso.

Também é bem conhecida a indicação do CPAP, que consiste em um aparelho de pressão aérea positiva contigo, ou seja um aparelho que é ligado na tomada e funciona com a pressão adequada de oxigênio em centímetros de água afim de favorecer o não colapso da via aérea. Este tratamento é o padrão ouro, e normalmente tem uma grande indicação para paciente Jcom diagnóstico de apneia do Sono grave, porém não é exclusivo não é o tratamento exclusivo para estes pacientes. Uma grande dificuldade do tratamento com CPAP, é a adaptação e adesão ao tratamento, o que muitas vezes pode levar a necessidade de busca por outros tratamentos.  

 A fonoaudiologia é mais recente mas Também é uma arma muito utilizado atualmente, com menores estudos mas que vem sendo amplamente desenvolvida no sentido de fortalecer a musculatura faringe acometida em pacientes roncadores o apneicos. Necessita sempre da avaliação do fonoaudiologo especializado para uma melhor indicação. O tratamento também pode ser combinado com outras terapias já instaladas.

 Quando falamos dos aparelhos intraorais (AIO) de avanço mandibular estamos falando de um tratamento altamente efetivo e como excelente adesão, poucas limitações de indicação, e amplamente utilizados nos dias atuais. Sempre preconizáramos o aparelho individualizado, e não os vendidos de forma genérica, com acompanhamento de dentista especializado. Estes aparelhos tem a função de avançar a mandíbula enquanto paciente dorme, voltando ao normal logo ao acordar. preconiza-se que o avanço mandibular leva a um aumento do calibre de vir aérea posterior, normalizando o fluxo aéreo impedindo desta forma os eventos de Apnéia e ronco durante o sono. Grande parte dos pacientes podem ser selecionados para poder fazer esse tipo de aparelho porém sempre depende de uma avaliação cuidadosa  afim de evitar indicações não corretas.

Ou uso desses aparelhos é por toda a vida, mas visto os benefícios que trazem para a vida social, qualidade do sono e repercussão na saúde, são aparelhos facilmente tolerados e com a vida útil de certa forma longa, durando cerca de cinco a sete anos. E podendo ser refeitos após este período, mantendo uma boa eficácia. Sempre importante frisar que o acompanhamento médico odontológico e polícia no gráfico em caso de pacientes com Apnéia do sono é de extrema importância, E não pode ser desconsiderado visto que Apneia do Sono é uma doença crônica.

Ana Laura P. Ranieri Cunha
Cirurgiã-dentista/ Hospital das Clinicas FMRP
DTM e Dor Orofacial
Odontologia do Sono
Ortodontia e Invisalign doctor